7 de jun de 2010

Hieraquia Costumeira.

No jardim existe todo tipo de coisa, mas não há coisa mais grandiosa que Rosa. Rosa canta, encanta, grita, faz bico e ganha; Rosa é linda, divina, cheirosa e inebriante; Rosa é o ideal. Ao lado inferior de Rosa, bem no cantinho, nasceu Brotinho. Essa é safada; vejam só: quem há de tentar roubar lugar de Vossa Majestade?! Brotinho tenta, argumenta, inventa, mas Rosa o cala; Rosa não quer saber de Brotinho chato invadindo o enredo dela, quer que a novela seja das oito e ela a mocinha. Mas espie, Brotinho teimoso; um dia foi todo esperançoso nas pontinhas de raízes sabotar a grã-chefe e acabou ele mesmo sendo amassado. Brotinho não vale nada, a gente diz. Daqui a pouco vem outro sem vergonha e cresce no lugar... Já Rosa... Ah, Rosa a gente dá pra quem ama, cheira até entorpecer tudo. Mas a gente, bicho burro, não sabe da hierarquia costumeira que ocorre no canteiro; Nem que Rosa quer, pode e manda o dia inteiro.

Um comentário:

Anônimo disse...

Bem interessante ^^