19 de jul de 2011

Um Capítulo Completo.

Quando eu tinha por volta de onze anos, ganhei a oportunidade de ler "Harry Potter e o Cálice de Fogo", que me fora presenteado por uma tia. Se tratando de um universo totalmente novo para mim, uma criança que quase não lia, mergulhei - e me encantei. Logo adquiri os outros volumes (já escritos) e me empolguei com adaptação para o cinema da Pedra Filosofal.
Veja bem, a empolgação veio com a constatação que todos nós passamos, uma hora ou outra: mesmo se tratando em algo mágico como o cinema, não importa o diretor, os atores, o roteiro... A magia - literal, neste sentido - se perde um pouco.
Semana passada eu assisti ao último capítulo da série que me acompanhou por onze anos (afinal hoje já estou com meus vinte e dois). Consegui uma poltrona bem apertadinha e na frente, no dia da estréia, à meia noite. Existia algo mais mágico?! Sim, existia. E isso eu pude comprovar em cada minuto que passei dentro daquela sala, soltando suspiros, dando risadas e involuntariamente chorando - gente, eu juro que tentava não chorar, mas as lágrimas caíam tão facilmente que em determinado momento eu parei de as impedir.
E lá se foi um capítulo tão importante da minha vida. Lá se foi a inspiração para minhas leituras, as horas perdidas com capítulos, as semanas em claro comparando com as películas, as discussões acaloradas sobre qual era o melhor.
Harry pode nunca mais voltar a telona - pelo menos não do jeito que eu o conheci - mas aqui, dentro do meu peito, como uma daquelas histórias que a gente conta prosa quando já está no auge da vida, ele sempre vai ter um espacinho. Aliás, não só ele... Rony, Hermione, Snape, Sirius, Lupin, Luna, Fred, George, Neville... Todos eles.



ps. eu lembro que quando descobri que o ator que faz o Harry (o Daniel) tem exatamente a minha idade, eu dava pulinhos e ficava contando isso pra todo mundo. que coisa boba, nao?!

7 comentários:

Cary disse...

Eu choro com esses textos de fãns que assim como eu cresceram com Harry.
Não teve como não chorar....

beeeijos. e Harry sempre estará nos nossos corações.

Cary disse...

ps: posso pegar a imagem? rsrs

Tay disse...

É, Harry Potter vai nos deixar muitas saudades... Acredita que ainda não assisti? Tava meio adoentada e não tive como ir ao cinema, mas vou essa semana!
E sobre seu comentário no meu blog - realmente adoro nail art e tal, mas não sei fazer muita coisa. Aos poucos, quem sabe eu aprendo!!

Ana Bárbara disse...

Eu acho tão legal ver texto de pessoas contando sobre sua história com a magia de Harry Potter.

Eu não cresci lendo os livros, pra falar a verdade, comecei a gostar mesmo tem uns dois anos atrás. Mas, o filme e a história me encantaram muito!

Ainda não tive a oportunidade de assistir ao último filme. Mas estou muito ansiosa!

Beijos!

Thayná disse...

Ainda é tão... estranho. Aquele ritual de não ter mais livros, não ter mais espera, um pouco disso foi superado quando Relíquias saiu. Era realmente aquilo: não sabíamos se devorávamos ou se prolongávamos ao máximo pra extender o fim. Não é sobre saber quem perde no final, isso já sabemos, mas é principalmente deixar a parte mais gostosa da vida pra trás. Em todos os cartazes você lia "It all ends in 7.15". E continua sendo estranho. Lembro de estar no cinema, pequenininha e assistir ao Harry, igualmente pequeno e na última sexta foi um baque. E daqueles. Me lembrei sentada naquela polrona, em a Câmara Secreta e querer bastante poder pegar uma máquina do tempo e fazer aquilo durar. É triste, mas absurdamente fantástico.

E ah, me sinto um pouco Wilson às vezes. Sem um House. Tenho um estilo de amizade parecido com o de Lucas e Hayley, mas é complicado! Ha-ha. Aaaah, volte mais vezes! *-*

Paloma disse...

Quando acabou, deu uma sensação de vazio em você também, ou foi só comigo? Nunca mais vai ter uma estreia de Harry Potter! Nossa, que triste...
Mas a gente sempre vai ter os personagens que a gente ama.
Beijos

Bubu disse...

Eu sou loucamente apaixonada por Harry Potter, tanto os livros, quanto os filmes - claro que numa intensidade diferente. Mas ainda não vi o último filme, acho que porque não quero ter que me despedir assim tão rápido..