25 de mai de 2010

Epifânia

Dias desse eu tava fazendo uma retrospectiva no que aconteceu desde que eu fui deserdada pela Capricho, e foi bem realizador. Sabe, como eu disse anteriormente, tava me sufocando, me transformando em uma garota totalmente diferente do meu intimo. Assim que acabou tudo, eu descobri que fiquei em terceiro lugar geral e me senti uma puta escritora, sabe?! Daqueles ultimos bombons da caixa mesmo - e mais ainda porque eu nunca pensei em fazer comunicação social.Daí vieram as meninas da comunidade tentando fazer esse tal projeto paralelo - do qual eu sei praticamente tudo mas prefiro ficar quieta porque não me permito ser tão cruel assim - e eu verdadeiramente pensei em falar sobre moda, já que tenho experiência, mas daí começaram a surgir meninas que nunca pegaram num pincel pra fazer um croqui ganhando espaço do meu lado e eu... bem, eu me senti revoltada, mesmo. Revolta ajuda, amarga a boca, faz você se sentir menor do que os outros, uma merdinha na sociedade, mas ajuda.

Daí eu tive a tal da epifânia.

Eu não precisava mais conviver com aquilo. Eu não era mais aquilo. Eu era livre. Eu podia pensar sozinha, sem nada imposto.
Então eu saí;
Saí daquele grupo;
Saí do pensamento que falar sobre moda vai mudar algo;
Saí do mundo onte eu tinha que ser social.

E francamente, não ligo a mínima. Vejo blogs que falam de esmaltes e me dá nauseas. A maldita TV já serve pra isso, por favor. Vamos "culturizar" as pessoas que se dão o trabalho de ler algo na internet, não torná-las mais futeis.
Isso que eu fazia antes de 2007, quando entrei no Tudo de Blog.
Por isso eu era odiada no colégio; por isso ninguém mais de lá fala comigo.

A moral do texto non-sense?
Fale de esmaltes e você terá amigos.

2 comentários:

Mali Melo disse...

haha, tbm fico revolts como o QUANTO as pessoas gostam da futilidade.
Pra quê querem ler sobre esmaltes? fala sério, a gente pinta as unhas e pronto, não precisa falar deles.
Há muito mais a ser falado, coisas muito mais importantes.
concordo.
bj bj

Daninha disse...

Vamos "culturizar" as pessoas que se dão o trabalho de ler algo na internet +1

Beijos