1 de out de 2008

Amor não tem um só sabor

Pela minha vasta experiência nesse campo sofrido e lindo chamado amor, eu lhes digo: o coração não escolhe cor, credo, sexo ou tamanho do pé. A prova mais concreta que temos hoje em dia é Lindsay Lohan, que acaba de anunciar o casório com Sam Ronson, e fica melhor: vai ser mamãe. Não vou tentar lhes convencer de que é ótimo namorar pessoas do mesmo sexo, nem repreender essa atitude e muito menos questionar a atitude das meninas em questão - foi pra mídia? pra aparecer? ah, bite me bitch - apenas estou aqui, com a maior sinceridade do mundo dizendo que não só esse músculo engraçado e pulante nos intriga, como outro órgão, esse bem mais acima, chamado cérebro, tem que respeitar a opinião de outrem. E daí que ela quer casar com uma menina e ainda ter filhos? Se você pensar bem, essa criança vai crescer com muito amor, assim como cresceria se fosse casada com João e Josefa. Não é questão de sexualidade, porque pro sentimento, isso é o de menos. A questão é que - quando jogam o pó de pirlimpim-pim em cima de ti, amiga, você entende do que eu tô falando. A coragem de se admitir homo, bi, pan, ou hetero (sic) não é na verdade uma coragem tomada para se definir gosto... É uma coragem tomada em prol daqueles que você ama, ou tem tesão, ou quer ficar, ou. Bem, acho que você já entendeu onde eu quero chegar.

Um comentário:

Evandro disse...

Hum, no meu trabalho me vejo cercado por homo's... falando assim parece que trabalho numa boate GLS, mas não, eh Telemarketing mesmo, no inicio preferia me manter distante, mas percebi que são pessoas normais, minha mente abriu em relação a isso.
E AMOR não eu sei que não liga para os padrões de beleza atual.