15 de out de 2009

Os Bastardos Chegaram.

O que falar sobre o novo filme de Quentin Tarantino? Não encontro elogios certos e dignos para a obra. Se ja gostamos de Kill Bill pelos seus toque de humor negro e palavrões a lá vonté, Bastardos Inglórios é de certo amor a primeira vista. Além de ter no elenco o estupendo ator Brad Pitt - que conseguiu afastar de si a imagem de menino-gatinho-de-hollywood - caricato, com sotaque sulista e arrastado, temos a brilhante atuação de Christoph Waltz, que decididamente rouba o filme inteiro com seu papel de general nazista incerto e querendo se 'ajustar aos padrões americanos'. Claro que há todo o banho de sangue, com direito a escalpos cortados à olhos nus e assassinatos com tacos de beisebol, mas esse é um preço justo que se paga a quem está disposto a encarar a obra. A trilha é um tanto quanto supreendente, tendo até David Bowie em um dos melhores momentos do filme, no verdadeiro clímax. É facil para mim dar qualidades ao cinema ultraviolence que Tarantino faz, sou fã do mesmo desde Pulp Fiction, mas não consigo imaginar uma pessoa que vá assistir os Inglórios e saia reclamando, mesmo passando quase 3 horas sentado na poltrona. É simplesmente uma obra de arte visual estupenda, ou como Brad Pitt fala, em sua última cena, ao marcar com facão na testa de um general a suástica: "You know what, I think this is my master piece". Sim, eu também acho Quentin.

Nenhum comentário: