19 de ago de 2009

O Dia em que eu Virei Avestruz.

Então, ser adolescente é um saco. Ser adolescente estranha, com idéias nada normais e conceitos exóticos, mais ainda. Assim era eu quando tinha meus tenros 16 anos e resolvi que queria ficar com um menino que eu achava lindo do meu colégio, mas nunca tinha falado com ele - aliás, acho que ele nem sabia da minha existência, que nem 90% do colégio. Toda animada, combino com minhas amigas o que eu vou falar e como: no MSN, já que conseguimos arranjar e pelo fato de que na internet as pessoas se soltam mais, também. Eis que dona acho-que-sou-sexy começa a falar com o dito cujo. A parte do 'quem é você?', 'não, não sei quem é', foi extremamente vergonhosa e eu achava sinceramente que ia conseguir desenrolar algo com o sujeito e quando comecei a me irritar, mandei logo uma direta: 'e aí, quer ficar comigo ou não.' Rufem os tambores, borboletas voem no estômago, vários séculos de espera - porque pra quem espera é uma eternidade - e o cara me responde: 'HAHAHAHA, claro que não... Eu prefiro ser gay.' O quê? Como assim? Você... O QUÊ?? Essa foi a progressão mental na hora, do meu cérebro. Depois foi de querer que a terra se abrisse pra eu ser engolida ou sei lá, ser transformada em um avestruz pra enfiar a cara lá. Ainda bem que eu era uma figurante na vida real nessa época, porque senão, eu teria sim tentado uma clonagem híbrida.

5 comentários:

may disse...

Desculpa, mas esse foi um dos piores foras que eu ja ouvi/li na minha vida, HSDAHOIDASHOA. Ainda bem que o tempo passa né?

Sam disse...

Menina, que fora horrível!
Eu teria ficado muito, muito mal.

Passando aqui pela primeira vez, colega tudodebloguete :)

Beijos

Jhé Cruz disse...

Ele poderia ter falado qualquer coisa, menos que preferia ser gay. Essa foi a pior.

Eu, Thiago Assis disse...

Oo q ele disse "não" por não te conhecer eu até entenderia... mas daí pra responder desse jeito... quanta ignorancia Oo

emma disse...

meninne,que guri passado heim?auhshas
ahazo no blogs,bjs