1 de dez de 2008

coisa de animal, só!

Eu realmente não gosto de fazer posts falando sobre acontecimentos da minha vida, mas acho que devo começar a fazer isso e o assunto do qual vou falar eu julgo importante.
As pessoas estão passando fome, eu sei. As pessoas estão sem casa, eu sei. Mas algumas pessoas - talvez até as mesmas que passam fome e não têm casa - fazem crueldade com animais domésticos, que: 1- não tem como retrucar os xingamentos que é abtribuido a eles; 2- quando revidam de algum jeito, é 10 vezes menor do que podemos fazer com nossa força e 3- às vezes até gostam do filho da puta da pessoa que maltrata eles. O caso é que ninguém parece prestar atenção quando todos começam a falar sobre animais, mas eles tem tantos direitos como nós, afinal nós também somos animais. E alguns mais do que os outros, já que presenciei um verdadeiro animal jogando um cesto cheio de filhotes de gato em um viaduto e outro chutando um cachorro indefeso só porque estava passando ao lado do mesmo.
Então, agora vou contar o que aconteceu ontem pela manhã. Eu fui lá pra casa de minha avó, num lugar onde realmente se vê muitos bichos na rua, abandonados etc etc... Justamente quando eu toquei a campainha, eis que surgiu uma linda híbrida labrador/vira lata e lambeu minha mão. Eu tomei um puta susto, nem preciso dizer, mas me apaixonei por ela! Comentando sobre a cadela com minha avó, ela disse que a tal tinha sido abandonada umas semanas antes na rua e realmente tava passando fome até ela começar a dar comida pra pobre. Eu, que já nem gosto de bicho - imagiiiiina - comecei o coro: Ah vó, põe ela pra dentro! Eu cuido dela, te ajudo com o dinheiro, dou banho, ela vai ser minha, só vai ficar aqui... Minha avó confessou que já queria fazer isso desde que ela brotou por lá, só que meu vôv's não tava cedendo... Mas daí à netinha se oferecer é um pulo. Colocamos Angelina - sim! eu a batizei de Angelina, depois de minha musa maravilhosa. - e ela parecia um pinto no lixo (mesmo sendo um canino haha) correndo pelo quintal e tomando banhos de sol. Ela tá muito magrinha, mas isso eu dou jeito em semanas, já que comprei um estoque de ração e pedi pra minha avó dar sobra de comida pra Angie sempre que puder e agora ela é minha filha que eu amo muito e nunca vai ser machucada. Nossa, Angie se livrou de uma boa hein!


Angelina e seus banhos de sol.

Qual a moral dessa chatonilce toda? Se você não quer ter trabalho com bichos, então não compre ou pegue os bichos! Porque sim, eles precisam de carinho, banho, comida, e tudo mais. É desprezível o ser humano que simplesmente abandona um animal na beira de estrada porque sabe que assim ele vai morrer.. À esses eu só reservo amargo ódio e repugna. Mas se você trata bem seu bichinho, ou admira quem trata, bem... ahaha vocês já entenderam.

2 comentários:

Tatah Santini disse...

Muito fofa a Angelina! É triste ver que há pessoas que tem coragem de fazer maldades com os pobres animais. E eu adoro cachorros, tenho uma poodle, a Sandy!
xauu

tha disse...

parabéns pelo seu ato!

cara, eu tb fico possessa com maus tratos a animais. eu gosto mt mais d animais do que de crianças..hehe

tem gnt q diz cruz credo mas é questão de gosto, da licença?!
hehe

animais raramente mt raro mesmo tem a indole ruim e só fazem bem às pessoas...

beijos!