8 de jul de 2008

Os Males que Vêm Para o Bem

Aqui quem fala não é uma pessoa perfeita, mesmo porque tais pessoas não existem. Muito longe disso, aqui quem fala é uma menina que passou por experiências reais da desgraça que o alcool faz na vida dela. Eu me achava o máximo, quando tinha meus plenos 15 aninhos e ficava nas festas com uma calça colada e top de barriga de fora, bebendo uma latinha de 'cerva' e tragando um malrboro. Tava crente que tava abafando quando vinha embora sem saber nem meu nome e cair no meio da rua. Pensava que era show até quando quebrava o salto do sapato. Até que um dia eu passei mal, e tive que ser socorrida por uma dessas tendas hospitalares. Eu achava tudo o máximo até começarem a acontecer os fatos: meu colega teve um coma alcoolico no meio de uma micareta, outro já estava tão viciado que bebia do etílico pra dar onda e finalmente, um estimado colega meu foi pro andar de cima num acidente de carro envolvendo bebida, que de tão grave e chocante (dos 4 passageiros nenhum sobreviveu), passou nos telejornais. É - eu pensei - não dá pra ficar assim e resolvi dar um rumo na minha vida... Parar com essa de que viver perigosamente é muito cool. As calças coladas e blusas, eu dei; a bebida, eu parei gradualmente até conseguir alcançar o nível social; o cigarro ainda me assombra às vezes, mas eu estou quase o dominando. E sei que um dia vou ser mais careta do que tiozinho tentando parecer que tem a minha idade.

6 comentários:

Fabi Celso disse...

gostie do post.
naquela epoca voce passava ´por uma situação que em partes temos em comum a perda de um amigo. recentemente perdi um por causa de um assalto, tudo corria bem até ele pegar pneumonia no hospital e infelizmente veio a falecer.
estou com muita revolta dentro de mim assim cm você deveria estar naquele tempo.

:*

Giuliana disse...

Adorei seu post..suas opiniões. Parabéns!
Não é à toa que foi publicada no site..=D
Amei aqui.
beijãão

Laura in Wonderland disse...

Oi.
Meu nome é Laura e eu não acreditei quando eu vi o nome do seu blog na capricho.
O nome do meu é Laura in Wonderland !
Beiiiijos,
amei a postagem.

Vanessa disse...

Fiquei impressionada com seu texto. E ser careta não é tão ruim (hahahahaa), por isso, fico torcendo por você! hahah


(www.pollyok2.zip.net)

lusentose disse...

Muito legal o texto!
Falar abertamente assim sobre um assunto como este é muito importante! Até por que com a lei nova o alcool vai ser cada vez mais uma "droga" na vida dos jovens.

Beijooss

isa x) disse...

ooi nossa gostei muito do seu texto e concordo plenamente com ele!bom estou nos meus 15 anos e pra ser sincera não gosto muito de beber,do que adianta se depois nao vamos lembrar d nada?assim é mto ruim,é tomei essa decisão depois de ter tomado um porre e pagado um micão,sim eu tava entre amigos,mas igual eu não gosto de chamar atenção e naquele dia chamei atenção demais,estaria mentindo se dicesse q não bebo mais,pq um ceva e outro sempre vai,mas nada de beber demais,além de feio isso destói a gente,assim como o cigarro que a gente fuma pra cura uma deprê!estou conciente das coisas que fazem mal pra gente!eu quero ter uma vida saudavel,claro,um e outro trago é inevitavel nessa idade,eu não sou fã do leite,ai entao bebo café ahsuahduhaushs mas não é sempre!eu sou careta tbm,assim como meus pais -' mas a vida é feita de fases,nós só temos que aprender a administra-las beijos!