15 de mai de 2008

Neo-Matrimônio

Eu definitivamente não me imagino andando pelo corredor da igreja, com meu pai de braços dados comigo, enquanto uma tia distante se debulha em lágrimas e meu marido sorri cumpulsivamente à minha espera no altar. Pera lá né! Isso tá mais pra um filme dramalhoso e chato que você vê constantemente sendo exibido na Sessão da Tarde... Eu me vejo sim, com minha família formada, meus filhos recebendo a educação que eu acho certa, mas casar de branquinho? Gente, será que sou só eu que acha isso uma atituta total machista, quer dizer, eles te enfiam naquele monte de pano branco - que, só pra quem não sabe, é o símbolo de que você é virgem - e fazem você ouvir aquele sermão de como você deve amar seu marido, sendo ele feliz e saudavel ou tendo um puta disturbio bipolar e te enchendo de sopapos. O pior, sabendo que nove entre 10 casamentos terminam. Ou seja, toda aquela baboseira que você ficou ouvindo pode ir pro ralo até na semana seguinte. É legal ficar com quem ama? Claro que sim! Nada é tão bom quanto dormir agarradinho, enquanto vê algo de interessante, e descansar a cabeça do peito do seu amado, mas daí a dar dinheiro para uma 'fundação' que se vê que está falindo a cada dia. Babe, eu não... Prefiro muito mais juntar minhas escovas de dentes e ser feliz sem ter que assinar um papel onde é preciso até testemunhas - ainda descubro o por quê delas.

[Texto para o Blog do Tudo de Blog]

3 comentários:

Leila disse...

Seu blog tá roooosa :D adorei!
seu ponto de vista é de todo interessante, afinal você tem argumentação suficiente pra não casar mermooo com um velhinho pedofilo presidindo! haha e mesmo pq, na maioria das vezes é casando que se termina o relacionamento ;P

Nayla Lima disse...

Hehe, eu sempre quis saber o porque do branco até que um dia eu descobri e achei ridiculo!
Até porque muitas mocinhas que não sao virgens se casam de branco (ok, comentario besta)
Meu sonho é casar de vermelho escarlate, pra causar logo o impacto :D

Mas isso não importa pra mim, eu acho q o necessario é vc ser feliz, casamento e seus derivados vem depois, afinal os convidados só vão mesmo pra comer, beber e no final tacar o pau dizendo que a festa tava horrivel e o bolo tava solado =X

beeeeeijocas ;*

Thaís Frabetti disse...

Eu entendo seu ponto de vista, mas o meu é bem diferente. Provavelmente porque eu sou católica, não daquelas fervorosas, mas é a minha religião. E religião é uma coisa que eu prefiro não discutir.
No outro post, cara, quanta música boa ia ter no filme da sua vida!
Bjos.