23 de jan de 2008

"Às vezes acho que estamos vivendo numa Geração Prozac"

Gereção Prozac
(Prozac Nation - 2001)



Esta adaptação do notório e polêmico best-seller homônimo, escrito por uma colaboradora da revista de música e comportamento Rolling Stone, contou com um elenco de primeira linha. Elizabeth "Lizzie" Wurtzel (Christina Ricci) é uma brilhante estudante de jornalismo na renomada universidade de Harvard que pretende seguir carreira como crítica de música. Mas sua frágil situação familiar, com um pai errante (Nicholas Campbell) e uma mãe neurótica (Jessica Lange), a levam a uma profunda depressão. Quando sua instabilidade emocional e as noites de trabalho, regadas a drogas estimulantes, a afastam de sua colega de quarto, Ruby (Michelle Williams), e de seu namorado, Rafe (Jason Biggs), Lizzie procura a ajuda profissional da dra. Diana Sterling (Anne Heche), que lhe receita o antidepressivo Prozac. Apesar de seu sucesso como jornalista na Rolling Stone, ela passa a achar que está viciada e que o Prozac está ditando os rumos de sua vida. [mais]



A História, por Julie:
As maiores pessoas da história tiveram problemas pessoais, isso é fato. Não estou dizendo que a personagem de Cristina Ricci - que dá um banho de atuação nesse filme - deve ser comparada à Einstein. Apenas digo que quanto mais complexa uma pessoa é, mais dolorosamente superior se torna. Não tem como assistir o filme e não associar à sua própria vida e à vida que estamos levando em geral, cercada de problemas. Uma pena que seja tão difícil assistí-lo.

É Fácil de Achar?
Definitivamente não. A não ser que você possua TV a cabo e tenha insônia [o filme geralmente passa altas horas da madrugada] ou queira comprar pela internet.