16 de dez de 2007

Por quê, Nelly?!

Quem acompanha a carreira da cantora portuguesa radicada no Canadá desde o início deve se perguntar a mesma coisa que eu. Como uma pessoa pode mudar para uma coisa tão ruim? Quem não lembra do ótimo CD de estréia "Whoa, Nelly!", que teve faixas dancantes e maravilhosas como "Turn Off the Light" e "I'm Like a Bird"? E quem não consegue esquecer do segundo CD da moça, "Folklore", o mais lindo de todos, com o hit "Try" bombando? Pois é. O pessoal alternativo amava essa menina que passeava por bosques coloridos usando suas regatas de cores vibrantes e avisando que era como um pássaro e logo ia partir. Eu me lembro quando me apaixonei pelo trabalho de Nelly. Foi quando a cantora veio ao Brasil e deu uma entrevista no Programa do Jô falando português. Depois disso, a colocava sempre como minha cantora favorita, antes até de Gwen Stefani.
Imaginem o choque de minha pessoa quando se depara com a mesma pessoa cantando que é uma garota promíscua que imagina o Timbaland usando nada, justo aquela menina que era diferente, alternativa, fazia um som livre! É tão chocante que eu nem consigo traduzir em palavras. Eu só espero que um dia dona Furtado coloque a mão na consciência e perceba que o dinheiro não é tão importante quanto a admiração por uma coisa original e diferente. Enquanto isso, nós, fãs da Nelly Furtado dos velhos tempos, nos contentamos com hits antigos e com a esperança de que um dia ela volte.
Porque ela com certeza não é mais aquela.


Nelly, em seus dias dourados.

Nenhum comentário: